top of page

NOTÍCIAS DA ACE

Controle financeiro pessoal: o que é e como desenvolvê-lo?

Ultima atualização em 15 de fevereiro de 2023


Você sabe o que é controle financeiro pessoal? É bem provável que você já conheça o conceito, mas não aplique em sua vida financeira.


De acordo com uma pesquisa do SPC Brasil, 45% dos brasileiros não fazem absolutamente nada para ter um controle financeiro pessoal.


Ou seja, grande parte da população não sabe como realizar o controle dos próprios gastos e, muito provavelmente, poderão se deparar com dívidas.


Para evitar esse tipo de situação é muito importante que tenhamos em mãos todos os gastos que realizamos cotidianamente.


Porém, muitas pessoas não sabem por onde começar e acabam desistindo facilmente de terem controle das suas finanças.


No entanto, como queremos que você tenha uma saúde financeira estável, neste artigo explicaremos o que é o controle financeiro pessoal e como desenvolvê-lo.



O que é controle financeiro pessoal?

Para tornar o assunto mais simples, começaremos com uma explicação fácil sobre controle financeiro pessoal.


O controle financeiro pessoal é nada mais do que saber, exatamente, para onde vai cada centavo dos seus rendimentos ao longo do mês.


Você possui esse controle? Se sua resposta for sim, você tem um controle financeiro pessoal. Mas, se for não, está na hora de iniciar um planejamento para sua vida.

Afinal, o conceito do controle pessoal está diretamente atrelado em registrar todas as entradas e saídas dos seus rendimentos.


No entanto, o controle financeiro pessoal não é somente calcular o que você gasta, vai muito além disso. Isso porque é necessário calcular a renda e as despesas fixas e variáveis.

Porém, resumidamente, o controle financeiro pessoal é você ter o controle em mãos de quando sai e entra na sua conta diariamente.


Quais são os conceitos do controle financeiro pessoal?


Para ter um controle financeiro pessoal eficaz, primeiramente, é necessário compreender os conceitos dessa estratégia.


Sabendo os conceitos do controle financeiro pessoal, você terá mais facilidade para realizar um planejamento dos seus gastos mensais.


Confira, abaixo, quais são os principais conceitos do controle financeiro pessoal!


Despesas

Iniciaremos explicando as despesas. De maneira geral, as despesas são tudo aquilo que “sai do seu bolso”. Ou seja, tudo que você gasta.


Portanto, as despesas são todos os custos que você gasta periodicamente ou de modo esporádico — mensalmente ou diariamente.


Por exemplo, o aluguel de um imóvel é uma despesa, como a mensalidade escolar dos filhos também. Essas são consideradas despesas fixas, já que ocorrem mensalmente, no mesmo valor.


No entanto, também existem as despesas variáveis que não possuem uma constância no gasto. Alguns exemplos são o ingresso de cinema, viagem, refeições em lanchonetes, entre outros.


O controle financeiro pessoal está diretamente ligado às despesas fixas e variáveis. Ou seja, qualquer tipo de gasto deve ser analisado e registrado.


Receitas

Diferentemente das despesas, as receitas são todos os recursos financeiros que entram na sua conta, incluindo salários, benefícios, auxílios, entre outros.


No controle financeiro pessoal, o registro da entrada dos recursos financeiros é, na verdade, o equilíbrio do orçamento.


Nessa fase você deve saber se está gastando mais do que pode. Ou seja, se seu rendimento é R$ 2 mil e você gasta mais do que tem, o caminho mais fácil para alcançar é o endividamento.


Investimentos

Por fim, e não menos importante, os investimentos. Eles são responsáveis por aumentar, de maneira constante, o seu patrimônio financeiro.


Se você não tiver o costume de investir, certamente deve estar se perguntando o que os investimentos têm a ver com controle financeiro pessoal.


Por incrível que pareça, muita coisa! Principalmente quando você começa a estudar mais sobre os investimentos e alinha seu perfil de investidor com seus rendimentos.


Você pode começar a investir aos poucos, comece com aplicações mais simples e com menos riscos. Em seguida, estude o mercado financeiro e desenvolva estratégias para multiplicar seu patrimônio.


Por que fazer controle financeiro pessoal?

Muitas pessoas não sabem, mas ter o controle da sua própria renda é extremamente importante para ter uma vida mais tranquila.


Por exemplo, você já viajou sem realizar um planejamento prévio? Certamente não, já que, com certeza, enfrentaria problemas num futuro próximo.


O mesmo acontece com suas finanças, elas precisam de planejamento para serem utilizadas. Sem estratégias, muito provavelmente, você entrará em dívidas.


Por isso, o controle financeiro pessoal é o primeiro passo a ser tomado para cuidar do seu dinheiro. Como vivemos em regime capitalista, o planejamento financeiro é essencial.


Com o controle financeiro pessoal, você consegue conhecer seus gastos e saber exatamente o que pode ser melhorado para fazer sua renda progredir.


Assim, você pode juntar dinheiro para fazer uma reserva financeira, investir e, consequentemente, multiplicar a sua renda.


É importante ressaltar que não estamos falando somente de dinheiro, mas principalmente sobre qualidade de vida.


Com um bom controle financeiro, você não precisa se preocupar com dívidas e outros problemas financeiros e, consequentemente, consegue viver sua vida tranquilamente.



Quais são os benefícios de fazer um controle financeiro pessoal?

Fazer um controle financeiro pessoal possui inúmeros benefícios, principalmente a longo prazo. Tudo o que você precisa é foco e disciplina.


Veja alguns dos principais benefícios que o controle financeiro pode oferecer à sua vida financeira!


Aumentar seu patrimônio ou reserva de emergência

A reserva de emergência é um fator crucial para se alcançar a independência financeira, mas muitas pessoas acabam não dando tanta importância para esse investimento.


Certamente existem outros tipos de investimentos que podem fazer com que o seu dinheiro renda mais, mas a reserva de emergência é o primeiro passo que deve ser tomado.


Por exemplo, se você ganha R$ 3.000,00 mensalmente e aplica R$ 1.200 na sua reserva de emergência, em 12 meses você já acumulou R$ 14.400,00.


Essa é uma maneira simples de aumentar o seu patrimônio. Após alguns meses ou anos, você pode utilizar esse dinheiro para outros tipos de investimentos.


Organizar suas finanças

Organizar as finanças é essencial para saber quanto sai e entra da sua conta, saber onde é possível economizar e quanto guardar de dinheiro.


A organização financeira é crucial para ter um controle mais efetivo dos gastos e receitas da sua vida financeira. Com ela, você evita surpresas desagradáveis, como endividamento.

Quando você tem em mente o quanto que sai e entra na sua conta é possível evitar gastos desnecessários e identificar onde se pode economizar.


Com uma boa organização, você consegue identificar quais são suas despesas fixas, quando que se pode gastar com lazer e outros fatores importantes para a gestão financeira.

Quando você tem seus rendimentos sob controle, é possível planejar melhor o seu futuro e ter uma vida mais tranquila e segura.


Desenvolver metas financeiras

Além da organização da vida financeira, o controle financeiro pessoal auxilia o usuário a identificar e alcançar seus objetivos financeiros.


Independente do objetivo, seja de curto, médio ou longo prazo, como comprar uma casa, pagar dívidas, fazer uma viagem, criar um negócio, entre outros.


Com um bom controle financeiro pessoal, você consegue atingir seus objetivos da melhor forma possível, sem passar por perrengues e dívidas.


Por exemplo, se a sua meta é comprar uma casa, você consegue desenvolver um plano de ação que inclua poupança, fundo de emergência, investimentos e outros!


Mapear a situação financeira

Saber qual é a sua atual situação financeira é essencial para você alcançar suas metas e ter uma vida financeira mais tranquila.


Você pode iniciar o mapeamento da sua situação financeira com o controle pessoal. Tudo o que você precisa fazer é anotar seus gastos periodicamente.

Dessa maneira, você saberá o quanto do seu dinheiro é voltado para gastos supérfluos, essenciais e fundo de emergência, caso tenha um.


Com a sua situação financeira mapeada conforme o controle financeiro pessoal, será possível atingir suas metas de forma simples e prática.


Como fazer o seu controle financeiro pessoal?

Você deve estar se perguntando: “Como eu posso fazer o controle financeiro pessoal?”. O primeiro passo é muito simples!


Primeiramente, você precisa iniciar a anotação de todos seus gastos realizados diariamente até você criar um costume. Dessa maneira, é possível saber o quanto que está saindo do seu bolso.


A partir disso, surgirão inúmeras possibilidades e estratégias para você começar a controlar os seus gastos e mudar seus hábitos financeiros.


Veja o passo-a-passo de como controlar a sua vida financeira!


1. Estabeleça prioridades

Para iniciar o controle financeiro pessoal, você precisa realizar o mapeamento da sua situação financeira atual e estabelecer prioridades.


Com o mapeamento financeiro, você saberá exatamente o quanto de dinheiro sai mensalmente dos seus rendimentos.


Dessa maneira, é possível saber o que pode ser cortado do seu orçamento para economizar dinheiro.


Para isso, verifique quais são suas principais prioridades e faça uma análise do que pode ser cortado dos seus gastos mensais.


2. Considere seus custos diários essenciais

Pode parecer ineficiente, mas anotar os gastos diários essenciais é muito importante para você saber o quanto que está saindo da sua conta periodicamente.


Os gastos essenciais são aqueles que, de alguma forma, não podem sair do seu orçamento, como alimentação, gasolina, transporte, entre outros.


Muitas pessoas acabam esquecendo de anotar esse tipo de gasto, mas, no final do mês, eles podem ter um peso significativo.


Por isso, mesmo que seja um gasto extremamente supérfluo, anote as suas despesas mensais. Caso seja grande parte do seu orçamento, está na hora de revisá-los.


3. Organize seus gastos

Após estabelecer prioridades e considerar os custos diários essenciais, está na hora de organizar seus gastos por completo.


Através da organização dos gastos, é possível realizar o controle das suas despesas, evitar gastos desnecessários e alocar seus rendimentos de maneira mais eficiente.

O primeiro passo para organizar seus gastos é anotar todas suas despesas mensais, sejam elas fixas ou variáveis, além dos recursos que entram na sua conta.


Isso conta com salários, bônus, aluguéis, prestações, fatura do cartão de crédito, entre outros. Após isso, categorize-os em grupos, como alimentação, transporte, moradia, etc.

Pronto! Agora você realizou a organização dos seus gastos de maneira prática e simples.O próximo passo é iniciar o seu fundo de emergência ou poupança.


4. Tenhas metas

As metas são muito importantes para manter a disciplina no controle financeiro pessoal. No entanto, lembre-se que devem ser de curto, médio e longo prazo.


No entanto, mesmo que seu objetivo seja comprar um imóvel, você pode dividi-lo em metas menores. O importante é decidir uma meta para o seu dinheiro.


Mesmo que você não tenha renda, você pode acumular patrimônio e esperar possíveis metas surgirem em sua vida, como uma viagem, intercâmbio, curso, entre outros.


O importante é que você junte dinheiro para nunca ficar sem, assim, aplicá-lo com uma ótima estratégia em alguma área da sua vida.


3. Compare preços

Por fim, não se esqueça de comparar os preços quando for às compras. Mesmo que o desconto seja baixo, cada centavo no final é significativo.


Por isso, sempre que for realizar compras, seja pessoal ou empresarial, compare os preços disponíveis no mercado.


No entanto, não se esqueça de analisar a procedência do produto. Mesmo barato, a mercadoria sempre deve ser de boa qualidade.


Como aquele velho ditado popular: “O barato pode sair caro”. Portanto, economize, mas preze pela qualidade da sua compra.


Controle financeiro pessoal e investimentos: quando começar?

É comum ver as pessoas só aderirem ao controle financeiro pessoal quando estão endividados ou estão sem dinheiro algum.


Porém, essa prática é errada. É muito importante que você comece a realizar o seu controle financeiro pessoal o mais cedo possível.


Dessa maneira, você consegue estabelecer metas a longo prazo e também vive uma vida tranquila, sem preocupações com possíveis endividamentos.

No entanto, mesmo que você já esteja endividado, nunca é tarde para começar o controle financeiro pessoal.


Quando mais cedo você começa a controlar sua vida financeira, mais fácil se torna estabelecer bons hábitos financeiros e evitar dívidas desnecessárias.


Educação financeira Ailos

A educação financeira é essencial na vida do ser humano, independente da sua idade, seja infantil ou adulta.


Quanto mais cedo se aprende o conceito do dinheiro e como economizá-lo, mais fácil se torna estabelecer bons hábitos financeiros para ter uma vida tranquila.

O controle financeiro pessoal é uma prática importante para que você consiga ter controle das suas finanças e alcance seus objetivos facilmente.


Essa caminhada pode ser difícil para algumas pessoas, por isso, existem materiais de apoio para que o foco seja mantido e economizar se torne um hábito natural.


Para isso, você pode contar com os conteúdos de educação financeira do Ailos. Em nosso Blog você encontrará diversos assuntos que ajudarão você a ter um controle financeiro pessoal.



Conclusão

Diariamente, inúmeras pessoas se perguntam o porquê dos seus objetivos nunca se concretizarem. Talvez, a resposta seja mais simples do que se imagina!

Com um bom controle financeiro, qualquer pessoa pode alcançar suas metas e objetivos, seja lá qual for. No entanto, para isso, é importante seguir os passos corretamente.

Portanto, analise a sua situação financeira, veja o que pode ser cortado do seu orçamento e não se esqueça de criar um fundo de emergência.


78 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page