NOTÍCIAS DA ACE

Análise do Projeto BR 282 Segura e eficiente da FIESC


A BR 282 liga o litoral (na Grande Florianópolis) ao extremo Oeste, conectando-se com a BR 470 e cruzando a BR 116. Por isso, pode-se afirmar que é o tronco rodoviário principal de Santa Catarina, mesmo não tendo ao seu final, uma infraestrutura portuária. O fato de passar por um terreno altamente acidentado provocou o atraso de sua modernização porque sua construção se constitui dos custos por quilômetro mais alto para rodovias.


Entretanto, sua relevância econômica se torna inquestionável e se tornou público agora a campanha por sua duplicação e complementação, pois o trecho de Palhoça até Santo Amaro beira à improvisação, além da pista simples no trecho seguinte a torna improdutiva; e congestiona, a seguir, a BR 101. Assim sendo, já existia movimentação técnica no sentido de se construir o que leva o nome de Contorno de Santo Amaro e agora se torna público este a ser prolongado até a via Expressa em São José para aliviar a BR 101.


A ACE advoga a causa de prioridade máxima deste trecho Santo Amaro a Florianópolis já duplicado e que deva, inclusive, ser concluído antes das demais propostas, pois depois das que vêm abaixo, será um contrassenso para evitar de dizer, uma incoerência: se aumentar o fluxo na descida da Serra, a chegada no litoral se tornaria um caos no tráfego. A sequência de propostas implica em coerência para melhoria da segurança e da trafegabilidade, em especial, no trecho Águas Mornas a Alfredo Wagner.


Se propõe a duplicação Serra acima, mas as limitações orçamentárias nos fazem optar por implantar enquanto isto, uma série de terceiras faixas tanto nas subidas como nas descidas; a razão desta última está na baixa velocidade que veículos de carga têm que trafegar nas descidas. Um total de 70 km deste recurso já está orçado e previsto para executar. Agora, com este movimento de melhorias nesta via, se determinarão estes trechos dentro da possibilidade de arcar com os orçamentos dentro das disponibilidades orçamentárias a cada ano. Ainda se desconhecem quais trechos bem com quando se iniciarão as obras. Vejam o encontro no link abaixo.



84 visualizações3 comentários