NOTÍCIAS DA ACE

Ao lado de autoridades, Joel Krüger participa da abertura do 26º Cbenc


Saudando a Engenharia Civil e rendendo homenagens a Enedina Alves Marques, primeira mulher negra a ingressar na carreira no país, o engenheiro civil Joel Krüger, presidente do Confea, participou da cerimônia de abertura do 26º Congresso Brasileiro de Engenheiros Civis (CBENC), realizada na 4ª feira, 15/12, na sede do Instituto de Engenharia do Paraná (IEP), em Curitiba (PR).


Na cerimônia, para os 300 participantes inscritos no Cebenc, José Teixeira Coelho Ladaga, presidente da Associação Brasileira de Engenheiros Civis (Abenc), que realiza o evento, destacou a importância da união para a categoria:

- Chamo a todos para a união em torno da Engenharia Civil. Minha jornada não é política, é de valorização de uma profissão histórica, que desde sempre traz desenvolvimento e progresso ao nosso país e ao mundo”, afirmou.


Acolhimento e dignidade

Em seguida, o presidente nacional da Mútua, caixa de assistência dos Creas, eng. agr., Francisco Almeida, disse que a Mútua exerce um papel que “vai além de um banco”. Para ele, “nossa caixa de assistência tem o papel de acolher os profissionais, ajudando a concretizar seus sonhos”.

Representando o governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Junior (PSD-PR), o superintendente executivo do Serviço Social Autônomo Paranacidade, Álvaro José Cabrini Junior, falou que: “Os engenheiros civis são os grandes construtores da cidadania. Antigamente considerada uma profissão do futuro, hoje é a mais atual e necessária das atividades”.

Para ele, é fundamental dar cidadania e dignidade às pessoas, construindo o Paraná e o Brasil com um pensar estratégico e de longo prazo. É mais do que o momento de valorizar nossos profissionais planejadores da Engenharia”, enfatizou.

Conhecimento e valorização

Krüger e Rocha
Krüger e Rocha

Ricardo Rocha de Oliveira, presidente do Crea-PR, agradeceu o apoio do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea) ao Cbenc e homenageou os presidentes dos Creas presentes na abertura, pedindo que se levantassem para serem aplaudidos. Ao falar sobre a atuação do eng. civ., Antônio Carlos Aragão, falecido recentemente, Rocha destacou sua atuação em prol da entidade, reconhecendo que era “uma sumidade da Engenharia Civil e o profissional com quem eu mais conversava e por quem nutro o maior respeito”, confessou, emocionado.


“O conhecimento e trabalhos que serão realizados trarão uma atualização mais que necessária a todos os engenheiros, visto que debatemos o estado da arte da Engenharia Civil. Tenho certeza que o resultado desse evento modificará o próximo ano e o trabalho de todos os participantes, até mesmo de quem nos acompanha remotamente”, enfatizou Nelson Luiz Gomez, presidente do IEP.

Cirus Itiberê da Cunha, presidente da Abenc-Paraná, destacou o bem-estar da sociedade proporcionado pela Engenharia.

- Engenheiros civis são auxiliares, constroem aeroportos, barragens, fazem coisas para melhorar a vida humana, para dar mais conforto e condições melhores a todo entorno. É por isso que nossa valorização como profissão é fundamental, visto a nossa grande contribuição para a construção de um mundo melhor”, apontou.

“É um evento que vem valorizando os profissionais. A cada ano notamos ainda mais qualidade, mais programas e cursos para desenvolvimento dos nossos Engenheiros Civis”, finalizou João Luiz Collares, que falou representando todos os conselheiros das Câmaras Especializadas de Engenharia Civil do Sistema Confea/Crea.

O Confea está no Cbenc com um estande e com a presença de lideranças da modalidade.

Equipe de Comunicação do Confea com informações da Básica Comunicações Fotos: Rafael Dabul/Confea

9 visualizações0 comentário