NOTÍCIAS DA ACE

Lideranças prestigiam posse da nova diretoria da Mútua - Caixa de Assistência


(da esq. p/ dir.) Ludke, Lins, Periquito, Vitor Hugo, Krüger, Pimenta, Almeida, Dacal, Castro
(da esq. p/ dir.) Ludke, Lins, Periquito, Vitor Hugo, Krüger, Pimenta, Almeida, Dacal, Castro

Lideranças profissionais e políticas participaram da cerimônia de posse da nova diretoria da Mútua - Caixa de Assistência dos Profissionais do Crea, para o triênio 2021/2024. Realizada no Clube de Engenharia de Brasília, na manhã da terça-feira (24/08), a cerimônia marcou o início dos trabalhos da sessão plenária 1.575, do Confea.


Veja mais fotos da solenidade


Entre as lideranças políticas, o deputado federal Vitor Hugo (PSL-GO) e Jorge Periquito, chefe de gabinete, representando o senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG).


Entre as dezenas de lideranças profissionais, além do presidente do Confea, eng. civ. Joel Krüger, presidentes de Creas, da Confederação dos Engenheiros Agrônomos do Brasil (Confaeab) e da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (Cbic), conselheiros e ex-conselheiros federais, diretores regionais da Mútua, além de convidados, como Fred Rosalem Heliodoro, cônsul honorário de Cabo Verde e Fernanda Lafayette, secretária de Infraestrutura e Recursos Hídricos de Pernambuco.


Presidentes dos Creas
Presidentes dos Creas

Trabalho conjunto

Enquanto Fernando Dacal, que deixa o cargo, agradeceu todo o apoio que recebeu à frente da Caixa de Assistência, o novo presidente, Francisco Almeida, confessou que “finalmente chegou o dia de realizar o sonho de presidir a Mútua”.


Joel Krüger empossa Francisco Almeida
Joel Krüger empossa Francisco Almeida

“Queremos acolher os profissionais do Sistema e levar a eles o sentimento de pertencimento da Mútua”. Almeida chamou para o trabalho conjunto e pediu a colaboração do deputado Vitor Hugo para a criação de um Projeto de Lei que implante no Brasil a residência técnica dos engenheiros “para dar a oportunidade da prática enquanto se formam. Conto com sua ajuda”, disse.


Para ele, que encara a liderança como “um sacerdócio”, “a luta pela valorização profissional faz parte da nossa responsabilidade social que todos os cidadãos deveriam ter”.


Ao falar sobre aumentar o número de associados da Mútua, informou que “somente 17% dos profissionais registrados no Sistema Confea/Crea conhecem a Mútua", que tem 140 mil sócios contribuintes e uma receita prevista de R$ 440 milhões para o próximo ano.


Novos diretores da Mútua
Novos diretores da Mútua

Almeida destacou as metas a serem alcançadas: "comunicação com a sociedade, dar transparência à administração, valorizar a ética e buscar um trabalho eficiente”.


Ao finalizar seu discurso de posse, Francisco Almeida citou a poeta Cora Coralina, para quem: “a verdadeira coragem é ir atrás dos sonhos quando dizem que é impossível ser realizado”.

Diretoria 2021/2024

À frente do braço social do Confea para o triênio 2021/2024, na Diretoria Executiva (Direx) da Mútua estarão: o eng. agr. Francisco Almeida, diretor presidente; o eng. agr. Arício Resende, diretor financeiro, o eng. civ. Carlos Vilhena, diretor de benefícios; a eng. agr. Giucélia Figueiredo, diretora administrativa, reeleita para o segundo mandato, o geólogo Waldir Duarte Costa Filho, diretor de tecnologia.


Krüger e Giucélia Figueiredo
Krüger e Giucélia Figueiredo

Descentralização e autonomia

Último a falar, o presidente do Confea, eng. civ. Joel Krüger, convocou para um “trabalho coletivo em prol da Caixa de Assistência” e defendeu a "descentralização e autonomia das caixas regionais”.


“Precisamos avançar nos benefícios oferecidos e chegar mais próximo dos profissionais”, disse, concordando com Almeida, sobre a necessidade de atrair mais sócios para a Mútua.


Arício Resende
Arício Resende

“Temos grandes desafios a serem enfrentados e confio muito na nova diretoria. Em conjunto, com zelo e preocupação com o compromisso que o plenário do Confea tem com os profissionais, temos certeza de que vamos avançar”, afirmou.

Krüger agradeceu a “parceria que estamos tendo no Congresso Nacional que resultou na retirada da PEC 108/2019, originada no Ministério da Economia e que dispunha sobre a natureza jurídica dos conselhos profissionais, e o acordo com o governo federal que possibilitou a permanência da Lei 4.950-A/1966, que regulamenta o Salário Mínimo Profissional e excluiu o artigo que interferia na atividade de profissionais de Engenharia Elétrica, colocando em risco toda a sociedade ao dispensar a Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) de instalações elétricas até 140 kV". https://www.confea.org.br/mobilizacao-garante-manutencao-do-salario-min…


Carlos Vilhena, à direita
Carlos Vilhena, à direita

“Acreditamos que esse acordo será mantido”, afirmou Krüger, antes de apresentar um desagravo ao ministro da Educação, Milton Ribeiro que, para o presidente do Confea, disse duas frases que considerou “infelizes”, quando afirmou que “os cursos superiores são para poucos” e defendeu a separação das crianças com algum tipo de deficiência porque “são de impossível convivência”.


Para Krüger, “a faculdade deve ser uma opção para qualquer estudante” e “crianças e pessoas com deficiência não são problema nas escolas. São solução”.


Waldir Costa
Waldir Costa

Representação Política no Congresso

Testemunha do trabalho de Francisco Almeida, quando presidiu o Crea-GO, o deputado Vitor Hugo, líder do PSL, partido com maior representação na Câmara – 53 parlamentares –, se comprometeu a apoiar a criação da residência técnica dos engenheiros.


“Posso fazer a interlocução com o governo federal e gostaria de estar junto nessa empreitada”, afirmou.


Por sua vez, Jorge Periquito, chefe de gabinete de Rodrigo Pacheco, garantiu o “apoio do senador”, reconheceu “a necessidade de avaliar e aprimorar questões legislativas de interesse dos engenheiros” e afirmou: “estamos de mãos dadas. Podem contar conosco”.


Mesa de honra

A mesa diretiva dos trabalhos da plenária 1.575 foi formada pelos engenheiros civis: Joel Krüger e João Carlos Pimenta, respectivamente presidente e vice-presidente do Confea; Fernando Dacal Reis, que deixa a presidência da Mútua, Afonso Costa Lins Jr., presidente do Crea-AM e coordenador do Colégio de Presidentes de Creas; Newton Castro, presidente do Clube de Engenharia de Brasília, o engenheiro agrônomo Francisco Antonio Almeida, o engenheiro florestal Ricardo Ludke, coordenador da Comissão Eleitoral (CEF), do Confea, o deputado federal Victor Hugo e Jorge Periquito, chefe de gabinete representando o senador Rodrigo Pacheco.


Homenagem

No início dos trabalhos da sessão plenária 1.575, do Confea, um minuto de silêncio foi dedicado à memória do engenheiro civil Antonio Carlos Aragão, presidente do Crea da Paraíba e falecido recentemente, vítima de pneumonia, e a todas as vítimas fatais da Covid-19.


Na tarde de hoje, a plenária continuou no Clube de Engenharia, mas na quarta e quinta-feira, os conselheiros federais retomam o julgamento de processos no plenário da sede do Confea.

Maria Helena de Carvalho Equipe de Comunicação do Confea Fotos: Marck Castro/Confea

7 visualizações0 comentário