NOTÍCIAS DA ACE

Nova presidente da Sobes define o momento como oportunidade para agregar valor à profissão

Por Daniela Bossle/Editora e Jornalista da Revista Proteção

engenheira civil e de Segurança do Trabalho Karla Zavalet - Crédito: Marilene Rodrigues/Acest
Engenheira civil e de Segurança do Trabalho Karla Zavalet - Crédito: Marilene Rodrigues/Acest

A engenheira civil e de Segurança do Trabalho Karla Zavaleta, 42, natural de Florianópolis, Santa Catarina é a nova presidente da Sobes (Sociedade Brasileira de Engenharia de Segurança). Com a mesma idade da Portaria 3.214, que aprovou as Normas Regulamentadoras de Segurança e de Medicina do Trabalho no âmbito da CLT, a nova presidente é também titular da ACEST (Associação Catarinense de Engenharia de Segurança do Trabalho), na qual exerce a segunda gestão.


Nesta entrevista Karla fala de seus planos para o fortalecimento e união da categoria, habilidades que os profissionais devem agregar ao seu trabalho, aproveitando o momento de transformações rápidas motivado pela pandemia e sobre as mudanças na legislação de SST, vistas com bons olhos pela engenheira. Também considera a descentralização da Sobes importante para o fortalecimento da Segurança do Trabalho dentro dos estados, para trazer prestígio a cada entidade regional e também para que a entidade nacional se faça conhecida e mais próxima de suas filiadas. Ela lembra que a Sobes completa 50 anos neste ano tendo sido fundada em 1971.


Karla trabalha desde 2008 como engenheira de Segurança, Meio Ambiente e Saúde na SCGÁS (Companhia de Gás de Santa Catarina) desenvolvendo trabalhos importantes como a implantação de Diretrizes de SMS da Petrobras e o licenciamento ambiental da empresa. Possui também graduação em Direito com pós-graduação em Auditoria, Perícia e Gestão Ambiental e em Gestão de Riscos Corporativos.


Quando você iniciou na engenharia de segurança e o que lhe motivou a atuar nesta área?


Entrei na área incentivada pelo meu pai que é técnico de Segurança do Trabalho. Em 2003 iniciei o curso de especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) e logo me identifiquei com as disciplinas. Entrei na ACEST no início da especialização, em 2003, o que me deu uma base de formação robusta pois realizava todos os cursos que a Associação realizava na época em parceria com a Fundacentro e o CREA-SC sobre diversas áreas como Ruído com o professor Eduardo Giampaoli, Ergonomia com o professor Marçal, Segurança na Indústria da Construção Civil com o professor Jófilo Moreira, além de todo aprendizado prático com diretores da Associação. Passei por vários cargos dentro da entidade até que em 2018 assumi a presidência com um mandato de dois anos. Em 2019 houve nova eleição e fomos reeleitos para mais uma gestão de dois anos que iniciou em janeiro de 2020.


Confira a entrevista completa na edição de março da Revista Proteção.


Fonte: Revista Proteção

38 visualizações0 comentário