NOTÍCIAS DA ACE

O Evento INFRA 2022 a ser realizado pela ACE no período de 21 a 24 de junho de 2022 se aproxima!


A ACE (Associação Catarinense de Engenheiros) continua a produzir eventos da Área de Infraestrutura. Começamos em 2019 no âmbito do nosso estado (SC) e depois, pela repercussão positiva, avançamos para o país; este foi o caso dos Diálogos Hidroviáveis realizados nos dias 23 e 24 de maio de 2022, sendo que neste último dia celebramos nossos 88 anos como entidade. Teremos agora evento mais outro voltado para nosso estado, mas com os assuntos que continuam interessando ao país. As Jornadas Técnicas de Infraestrutura INFRA 2022, evento sobre assuntos afeitos às engenharias que impactam o mundo porque tratam das trocas comerciais entre países (e dentro), derivando de novos conceitos da relação Economia com a Tecnologia e sua Eficácia de Operação das INFRAESTRUTURAS. Será de 21 a 24 de junho em formato híbrido (presencial e virtual simultaneamente) em nosso centro de eventos no endereço abaixo:


Rua Capitão Euclídes de Castro, 360, Coqueiros, Florianópolis - SC, 88080-010   Referencia: Em frente ao parque de coqueiros
Rua Capitão Euclídes de Castro, 360, Coqueiros, Florianópolis - SC, 88080-010 Referencia: Em frente ao parque de coqueiros

Informações Gerais


O INFRA 2022 abordará 4 temas específicos a saber:


Logística (21 de junho de 2022)

Ferrovias (22 de junho de 2022)

Portos (23 de junho de 2022)

Infraestrutura Aeroportuária (24 de junho de 2022)



A premissa básica de que a Infraestrutura de Transportes consiste num sistema integrado se adotou em tempos recentes, mas evolui depressa; e a Literatura Técnica levou a considerar nova percepção além de seu escopo inicial para uma gama mais ampla de necessidades da população e se transformou em oportunidades de atualização profissional. O modelo de formação e atuação convencional se comportam monodisciplinarmente, portanto desatualizados agora, tanto que as divisões institucionais entre os modos de infraestrutura, ordenamento e profissões são em grande parte artefatos históricos que impõem barreiras ao desenvolvimento e adoção de novas tecnologias. Trata-se de prosseguir a Plataforma de Campanha desta Diretoria de Estadualizar e quiçá, que é a de federalizar o nome da ACE. E parece que estamos conseguindo.


Venha se atualizar, pois infraestrutura compreende elementos do setor público e privado, e tendências atuais que indicam privatização de alguns modos, enquanto outros setores estão mudando em direção a um maior envolvimento do governo tornando difícil estabelecer uma forte definição do que seja “público”, embora o objetivo seja beneficiar, por melhorar a qualidade de vida, por exemplo, deste público como um todo.


Logística (dia 21 com abertura do evento)

Uma nova maneira se desponta na Engenharia de Transportes, mas serve o alerta para as outras disciplinas. Atualmente o paradigma de rodovias extrapolou da precisão do projeto da rodovia, da qualidade do pavimento, da geometria e da geotecnia envolvida no seu traçado; agora, além da excelência destes pontos, o atendimento que questões contextuais do espaço que será abrangido ou a sua área de influência devem incluir obrigatoriamente, o lado social, o ambiental, econômico e adoção de outros modais. O projeto de um meio de transporte agora entra num contexto logístico multimodal de cargas; precisa-se adequar à nova realidade que no projeto de sistemas de transporte se inclua contexto logístico.

Ferrovias (dia 22)

O transporte ferroviário já era utilizado nas civilizações antigas, quando a Grécia antiga já construía vias “férreas” primitivas para o transporte de cargas. Define-se assim, como sendo algo que se mova sobre o metal, ao invés do contato com o solo. Na Idade Média, as ferrovias começaram a adquirir espaço, no entanto, foi somente com a Revolução Industrial Inglesa (máquinas e locomotivas ao vapor) no século XVIII, e a necessidade de transportar cargas maiores e para mais longe, que as linhas de ferro se desenvolveram, sendo considerado um dos transportes mais inovadores e utilizados na época. A partir disso, o crescimento ferroviário se alastrou pelo mundo, sendo que atualmente todos os continentes possuem vias férreas que se baseiam na multimodalidade.


E prestem atenção na programação deste dia 22 pois a Geobrugg estará oferecendo a todos os participantes um almoço na ACE, sendo que todos os presentes estão convidados a participar deste momento de congraçamento entre a ACE, GEOBRUGG AG e a Classe de Engenharia presente.


Para participar do evento e do almoço, é importante que se inscreva no evento através do site da ACE https://www.ace-sc.com.br/jornadainfrasc2022 para participar do almoço é necessária a confirmação de participação através dos contatos abaixo:


Giane Muniz da Fonseca

Secretária Administrativa da ACE

ace@ace-sc.com.br

(48) 3248-3500

(48) 9.9852-0311


Engº Ivan Rezende Coelho

Coordenador de Eventos Técnicos da ACE

Gestão 2020-2023

ivancoelhoace@gmail.com

TIM (whatsapp) - (48) 9 9823-0218

Esta confirmação se faz importante para um planejamento perfeito deste momento significativo em nosso evento. Contamos com sua importante presença no evento e, em especial, neste almoço, demonstrando unidade e força de nossa entidade, da Engenharia e do Sistema CONFEA/CREA/MÚTUA.

Aguardamos a sua presença!


Portos (dia 23)

Desde a antiguidade o homem começou a utilizar a navegação marítima, fluvial e lacustre nos seus deslocamentos elementares e desprovido de interesses maiores; depois passou a transportar algo mais, ou seja, as suas mercadorias. As imprescindíveis interfaces com os deslocamentos terrestres, ou com os hoje denominados "modos de transporte" terrestres, eram inicialmente as próprias margens das baías, estuários, rios ou lagos. Progressivamente, no entanto, passaram a ser construídas instalações para compatibilizar, dar mais segurança ao embarque/desembarque os equipamentos e também pessoas.


Infraestrutura Aeroportuária (dia 24)

O histórico da aviação no Brasil, e um estudo das companhias no decorrer dos tempos pode ilustrar melhor a questão dos transportes aéreos com finalidade civil. Ao realizar uma pequena análise histórico-descritiva do serviço aéreo comercial de transporte regular de passageiros, junto com o avanço tecnológico das aeronaves obtém-se uma boa ideia como se formou um mercado para o transporte aéreo de cargas, correspondências e pessoas, em particular após o fim da Segunda Guerra Mundial. Seguindo o acontecido nos Estados Unidos e na Europa, deu-se a criação de várias companhias aéreas no Brasil. Com o suceder do tempo realizou-se um método de estabilização e conservação das companhias aéreas brasileiras que trouxe o aparecimento de uma situação de mercado de oligopólio formado pela Vasp, Transbrasil e Varig. Com a efetivação de um sistema comercial mais aberto a partir dos anos 1990 deu-se início a uma desregulamentação que provocou um desequilíbrio que permitiu as companhias aéreas de outrora cederem e saírem do mercado. Aqui vai se tratar mais do futuro do sistema aeroviário de Santa Catarina.


Este evento proporciona mais uma oportunidade de se atualizar e se informar sobre estes assuntos fora do conhecidíssimo setor rodoviário! Veja a programação completa e detalhada no site do evento


Participe, se atualize nestes temas e se inscreva através do site oficial do evento https://www.ace-sc.com.br/jornadainfrasc2022 sem nenhum custo de inscrição!



26 visualizações0 comentário