HISTÓRIA DA ACE

NAVEGUE PELA LINHA DO TEMPO DA HISTÓRIA DA ACE

ACE – Associação Catarinense de Engenheiros - o grande órgão emulador

Fundada no ano de 1934, a ACE traz no pioneirismo uma de suas principais marcas. Sob o signo da Nova Constituição Brasileira, votada e promulgada naquele ano, a ACE representava a percepção da sociedade quanto aos direitos individuais e da necessidade de lutar, em conjunto, pelos pleitos coletivos das diversas classes profissionais. O associativismo vivia dias de grande impulso e, em terras catarinenses, 26 engenheiros se unirampara fundar uma entidade que os representasse: surgia a ACE. Esse foi o embrião de todo o sistema organizacional da engenharia em Santa Catarina, sendo originários dessa iniciativa a formação do CONFEA, do CREA e dos Sindicatos de classe. Todos os movimentos que hoje fortalecem a respaldam o exercício da engenharia em Santa Catarina, e seu reflexos na sociedade catarinense tem a sua origem no mérito da criação da ACE. Desde a fundação aos dias atuais são 80 anos de profícuo trabalho em prol do engrandecimento da profissão e dos seus profissionais.

2004 a 2014

Tempo de expandir

Presidentes dessa década:

Valmir Antunes da Silva

Abelardo Pereira Filho

Celso Ternes Leal

Em maio de 2005 Valmir Antunes da Silva tomou posse para exercer seu terceiro mandato a frente da ACE. Experimentado nas lides da entidade, resolveu capitalizar o fato de a entidade já estar dotada de uma sede definitiva, apropriada às muitas atividades de uma associação dedicada ao saudável corporativismo profissional, incrementando o calendário de atividades sociais, que já era uma tradição na ACE. Dessa gestão ficou a criação dos almoços de aniversariantes do mês e novos associados, um evento pensado para motivar cada vez mais os participantes, e dar boas vindas aos novos sócios, sempre buscando solidificar amizades no âmbito da classe. Esportes e eventos sociais, com destaque para os jantares dançantes, também receberam grande ênfase naqueles anos de solidificação das bases corporativistas de uma entidade que podia sonhar, ousar e realizar.

Em maio de 2007 houve novamente eleição para a diretoria da entidade e o engenheiro Abelardo Pereira Filho foi conduzido à presidência. Afinado com as tendências já desenvolvidas na entidade, deu continuidade aos programas sociais e técnicos já existentes, solidificando tradições que vinham sendo construídas ao longo dos anos. Nesse mesmo ano, finalmente o Tribunal de Contas do Estado demoliu a antiga sede da ACE, para dar encaminhamento a expansão do seu patrimônio. Antes, porém, o então presidente, conselheiro José Carlos Pacheco, atendendo a pedidos de engenheiros da ACE, solicitou esforços para que fossem preservadas pinturas originais que havia nas paredes da construção. Eram duas obras do artista plástico Eng. Átila Ramos, que foram originalmente pintadas nas paredes da antiga sede da Associação. A maior delas, do Trapiche Miramar, em Florianópolis, trazia ainda as imagens da Ilha do Carvão e da Estação Elevatória. Ela media 1,5 metros de altura por 5,1 metros de largura. A outra, redonda, com 1,3 metros de diâmetro, era a figura do Mercado Público da capital. A operação foi toda coordenada pela equipe de servidores da casa responsável pela fiscalização da obra – os engenheiros civis Marcos Luiz Rovaris, Ângelo Luiz Buratto e Edson Roberto Carvalho Fernandes, bem como o engenheiro eletricista Aldo Hartke. Ângelo Luiz Buratto contou que a operação para não danificar as pinturas foi difícil. Um guindaste foi usado para transportar as obras até um terraço do atual prédio da instituição, onde ficaram guardadas. “A parede com a obra maior, mais a estrutura usada como apoio e proteção, que incluía duas chapas de aço, pesavam cerca de seis toneladas. A parede com a obra menor foi retirada, inclusive, com um pedaço do pilar ainda grudado, que só foi removido depois de colocado no espaço atual”.

Em 2008 aconteceu a 5ª Edição do Seminário Nacional de Modernas Técnicas Rodoviárias. Este evento, que se tornou uma tradição na ACE, recebeu engenheiros de todo o Brasil e outros países, principalmente do Mercosul. Os participantes realizaram uma visita técnica às obras de Duplicação da BR 101 sul, incluindo o túnel sob o Morro Agudo.

2009 é o ano que marca a criação do curso de Engenharia Eletrônica na UFSC e também a segunda gestão de Abelardo Pereira Filho na presidência da ACE. Foi nessa segunda gestão que a diretoria capitaneada por Abelardo Pereira Filho resgatou a história da instituição no livro ACE – 75 anos, escrito por Marco Antônio Arantes e publicado nas bodas de diamante da entidade.

Um apanhado geral do ensino de engenharia em Florianópolis revelou que, em 2010, o Centro Tecnológico (CTC) contava com mais de 200 laboratórios, 400 professores efetivos, 120 técnico-administrativos, mais de 5.000 alunos na graduação e 2.000 na pós-graduação. Abrigava diversos cursos de Engenharia, além de Arquitetura e Urbanismo e Cursos relacionados a Computação. Os cursos de Engenharia estavam e ainda estão entre os mais bem avaliados do país, segundo análise da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Os 13 cursos oferecidos já formaram mais de 10.000 engenheiros. Os 12 programas de pós-graduação já produziram 8.000 dissertações e 2.000 teses. Mantendo a tradição construída ao longo dos últimos anos, em 2010, no mês de novembro, foi realizado o 6º seminário Nacional sobre Modernas Técnicas Rodoviárias. O encontro propiciou aos participantes, uma atualização sobre as novidades, tais como a terceira geração do asfalto de borracha e as misturas asfálticas mornas com espuma, cujas características e vantagens foram discutidas e detalhadas, com ênfase para a otimização e desempenho. Participaram do evento 370 seminaristas de 17 estados, 40 expositores, 25 palestrantes e 16 apresentadores de trabalhos técnicos.

Em Maio de 2011 o engenheiro eletricista Celso Ternes Leal tomou posse na presidência da ACE para a gestão 2011-2013, em sessão realizada na sede da entidade. O novo presidente, que já vinha desempenhando importantes funções nas diretorias anteriores, ressaltou a importância da defesa do meio ambiente com responsabilidade e que esse trabalho será realizado visando a geração de renda e emprego. Esse aspecto é pouco discutido e por isso, muitos investimentos deixam de ser aplicados. Em seu primeiro editorial, publicado na ACE em revista, falou além disso, sobre o problema da mobilidade urbana, se preocupou com a falta de profissionais devido ao mercado superaquecido e a responsabilidade de manter em evidência esta augusta instituição. O ex-presidente da ACE engenheiro civil Abelardo Pereira Filho fez um balanço de suas duas gestões, da importância dos profissionais prestigiarem a entidade e das atividades técnicas voltadas para a divulgação do conhecimento na área. Ele lembrou que em Santa Catarina são cerca de 40 mil profissionais dos quais 8.000 em Florianópolis. A cada ano, merecidamente, são entregues títulos de sócios beneméritos para quem completou 30 anos de contribuição.

As primeiras e importantes ações do novo presidente Ternes Leal foram: 1) a modernização do site da entidade, com layout mais atraente e interatividade facilitada. A decisão de reformular essa ferramenta eletrônica visava alcançar um padrão mais moderno de comunicação com seus associados e todas as pessoas interessadas nas atividades realizadas pela ACE. O novo projeto contava com diversas ferramentas que ofereciam navegabilidade mais acessível e organizada.2) Investimento de R$45 mil em obras de manutenção e melhorias na sede da entidade para oferecer mais conforto e segurança a todos os que utilizam as suas instalações, realizando eventos. Os trabalhos foram executados com a supervisão do diretor de patrimônio, engenheiro Álvaro Luz Filho. Na ocasião foi adquirido um moderno sistema de vigilância eletrônica e ainda foram executados estudos para reformar a secretaria e adequar o prédio, com uma nova sala de reuniões, ou transformar o salão 3 em auditório, conforme a viabilidade financeira.

Ainda em 2011 a ACE sediou dois eventos de repercussão internacional que obtiveram resultados positivos. Convênios foram firmados com universidades da Irlanda, Estados Unidos, Suíça e República Tcheca, após a realização do 1º Seminário Internacional de Pesagem em Movimento. Foi também elaborada a Carta de Florianópolis no encerramento do Congresso Panamericano do Meio Ambiente e Desenvolvimento Humano. Esses eventos permitiram acordos para a realização de pesquisas de ponta no Laboratório de Transportes da UFSC (LabTrans) e o desenvolvimento de outros estudos no futuro. Foi também nesse ano, sob a brilhante presidência de Celso Ternes Leal, que a ACE conduziu um seminário sobre a recuperação da Ponte Hercílio Luz, em conjunto com Associação dos Amigos da Cidade (AAC) e a UFSC. Cem pessoas participaram da programação que incluiu a exibição do filme do cineasta Zeca Pires sobre a ponte, além de palestras técnicas sobre o projeto e sua obra de recuperação. O problema maior, sempre constatado, é a falta de recursos.

Em novembro 2011 foram comemorados os 45 anos de formatura da primeira turma de Engenharia Mecânica da UFSC, que iniciou em 1962 com 28 alunos, dos quais 12 se graduaram em 1966. No início os professores vinham da Universidade Federal do Rio Grande do Sul por meio de convênio com a UFSC. Entre eles estava Caspar Erich Stemmer, que desde o começo se preocupou em transformar o curso num centro de excelência. Hoje, o nome do curso de engenharia mecânica da UFSC atravessou fronteiras do país e é um referencial em pesquisa de ponta.

Em dezembro de 2011, durante a realização da Semana da Engenharia, versando sobre o Tema Mobilidade Urbana da Grande Florianópolis, foi registrada a maciça presença de autoridades e o evento contou inclusive com uma palestra do então Prefeito de Florianópolis Dario Berger. Mantendo uma tradição construída ao longo de inúmeras décadas, a ACE buscava soluções eficazes e pertinentes para os problemas mais contundentes das comunidades catarinenses onde está inserida. O evento finalizou com um grande e bem organizado jantar de confraternização.

A ACE seguiu mantendo a sua intensa programação de eventos, tanto de cunho social quanto principalmente os técnicos, congregando associados e interessados na discussão, análise e busca de soluções conjuntas aos mais prementes temas que envolvem a vida humana em Santa Catarina, sempre com engajamento e preocupação pelas comunidades que viram nascer e fortalecer uma entidade tão importante.

Em maio de 2013 Celso Ternes Leal foi reconduzido ao cargo de presidente da ACE para o seu segundo mandato, com a chapa denominada “Transformando a ACE”, cuja diretoria era composta pela seguinte nominata:

Presidente: Engenheiro Eletricista Celso Ternes Leal

Vice-Presidente: Engenheira Eletricista Maria Elsa Nunes

Diretor Financeiro: Geógrafo Adão dos Santos

Diretor Financeiro adjunto: Eng. Civil José Wilson Alexandre

Diretor Social: Eng. Civil José Tadeu da Cunha

Diretor Social Adjunto: Eng. Civil Gustavo A. MesonesCarmona

Diretor de Atividades culturais: Eng. Civil ElídioYocikazuSinzato

Diretor de Atividades culturais adjunto: Eng. Mecânico Álvaro José S. Beiro

Diretor Administrativo: Eng. Civil Bernardo Jacinto Damiani Tasso

Diretor Administrativo adjunto: Eng. Civil Luiz Henrique Pellegrini

Diretor de Patrimônio: Eng. Eletricista Gilberto Martins Vaz

Diretor de Patrimônio Adjunto: Eng. De prod. Civil José Mario Medeiros

Diretor de atividades técnicas: Eng. Eletricista Paulo César da Silveira

Diretor de atividades técnicas adjunto: Eng. Civil Roberto de Oliveira

Diretor de Esportes: Eng. Mecânico Ilmar Heine Agacy

Diretor de Esportes adjunto: Eng. Eletricista Fernando Hidalgo Molina

Diretor de Relações Profissionais: Eng. Civil Rinaldo Manoel da Silveira

Diretor de Relações Profissionais adjunto: Eng. Eletricista Felipe C. Pereira

Diretor de Meio ambiente: Eng. Sanitarista Nelson Bittencourt

Diretor de Meio ambiente adjunto: Eng. Sanitarista Vinicius T. Ragghianti

Conselho Diretor

Titular


Conselheiro Diretor: Eng. Sanitarista Paulo José Aragão

Conselheiro Diretor: Eng. Civil e de Seg. do Trabalho Carlos Alberto Xavier

Conselheiro Diretor: Eng. Agrônomo WilfredoBrillinger

Conselheiro Diretor: Eng. Civil Nelson Caldeira Júnior

Conselheiro Diretor: Eng. Civil Álvaro Luz Filho

Suplente


Conselheiro Diretor: Eng. Civil Gelásio Gomes

Conselheiro Diretor: Eng. Civil Almir José Machado

Conselheiro Diretor: Eng. Civil Odilon Fernandes Roman

Conselheiro Diretor: Eng. Civil Guilherme Leoni da Silva

Conselheiro Diretor: Eng. Mecânico Carlos Bastos Abraham


Conselho Fiscal

Titular


Conselheiro Fiscal: Eng. Civil Flávio Henrique Rabe

Conselheiro Fiscal: Eng. Mecânico Wilson César Floriani Júnior

Conselheiro Fiscal: Eng. Civil Carlos Koyti Nakazima


Suplente


Conselheiro Fiscal: Eng. Civil Laércio Domingos Tabalipa

Conselheiro Fiscal: Eng. Eletricista Vilson Luiz Coelho

Conselheiro Fiscal: Eng. Eletricista Aurélio Furtado Ramos

Conselheiro Fiscal: Eng. Químico Alexandre Bach Trevisan


Setenta e cinco eventos marcaram o ano de 2013 pela ACE. Foram 19 eventos realizados pela Associação e 56 em que a entidade se fez presente. Média superior a um evento por semana, ao longo do ano, o que demonstra o envolvimento permanente da Associação. Entre os eventos realizados em 2013 pela ACE destacam-se os técnicos, como o da ponte Hercílio Luz, o seminário nacional de Segurança em Instalações e Serviços de Eletricidade, o seminário nacional de Sustentabilidade nas Edificações e os cursos para a aplicação das normas da ABNT NBR 5410 e NBR 13570, Gestão de Carreira e Marketing para Engenheiros e Arquitetos e Proteção de Sistemas Elétricos de Potência. A ACE também sediou, em 2013, o fórum Plano Diretor e o fórum IPTU e Licitação no Transporte Público, e o workshop Estrutura de Concreto e Alvenaria de Vedação – Argamassa Projetada; Sistemas de Revestimento Racionalizado, que discutiu o uso da argamassa projetada na construção civil, tecnologia que permite mais produtividade e qualidade, tornando as empresas mais competitivas ao reduzir custos de mão de obra. Esses são apenas alguns exemplos de que o envolvimento da Associação com a qualificação do mercado é tônica do trabalho da ACE. Assim como a participação em discussões sérias e importantes a respeito do Plano Diretor da capital e do IPTU. A entidade se mostrou preocupada também com o futuro de Florianópolis, opinando sobre o destino da Ponta do Ataliba, Ponta do Coral e Parque de Coqueiros.

Além disso, em 2013 houve momentos de integração, como o que reuniu a ACE, o CREA-SC/Mútua/CredCrea e estudantes dos cursos de Engenharia da UFSC. Para este ano de 2014 o grande momento é o dia 24 de maio, quando a ACE completa 80 anos. Programação técnica, social, cultural e esportiva está sendo elaborada pela diretoria. A ACE pretende, também, este ano, ampliar o número de associados, hoje em torno de mil, e aproximar mais a Associação do universo acadêmico. Outros cursos de capacitação, para qualificar o segmento, estão entre os desafios presentes da ACE. Vale lembrar também que durante o ano de 2013 a ACE se fez representar em diversos eventos. Marcou presença nas reuniões do Conselho Metropolitano de Desenvolvimento da Grande Florianópolis (COMDES), no Fórum Parlamentar Catarinense, nos encontros da Federação Brasileira de Associações de Engenheiros (FEBRAE), no congresso estadual dos profissionais do CREA-SC, em feiras, salão do imóvel e em fóruns de discussão de mobilidade urbana, de construção de ferrovias e de ampliação da capacidade de saneamento e de energia. Também participou de debates sobre questões éticas, ambientais e de vida saudável e segura na construção, e nas colações de grau em diversos cursos de Engenharia. Também esteve presente em Brasília na sessão solene, na Câmara, dos 80 anos do sistema CONFEA/CREA. Como formadores de opinião, dirigentes da ACE participaram de programas em emissoras de televisão, o que evidencia a importância da entidade no contexto social e econômico do Estado. Em um evento sobre o futuro de Florianópolis, o presidente da ACE, Celso Ternes Leal, foi palestrante. O presidente, igualmente, participou das discussões, em audiências públicas, a respeito do anel viário da Grande Florianópolis. Importante ainda foi a presença da ACE nas conquistas do Conselho Metropolitano para o Desenvolvimento da Grande Florianópolis, grupo formado por mais de 30 entidades em que a ACE tem representação permanente.

Enfim, a diretoria atual, a exemplo de todas as outras, é um time que entrou afinado com o objetivo de manter as atividades da ACE em alta e também focado em fazer acontecer no ano em que a entidade completa 80 anos de produtivas atividades em prol da engenharia catarinense e brasileira. Importante registrar que, contemporânea à criação do sistema CONFEA/CREA no Brasil, através de ato assinado pelo então Presidente Getúlio Vargas, em 1933, a ACE, fundada no ano seguinte – 1934 – é a mais antiga associação de engenheiros de Santa Catarina, uma das mais antigas do Brasil. Vale lembrar de que, nessa condição, foi fundamental para a criação do CREA/SC, das diversas escolas de engenharia da UFSC, do Sindicato dos Engenheiros de Santa Catarina, da FEBRAE e da FECAEG, conforme narrado no trabalho que aqui se apresenta.  Com igual relevância a ACE participou e continua participando de modo decisivo em assuntos do maior interesse da sociedade catarinense. O foco da ACE é e sempre será o bem estar humano, a dignificação da profissão e a evolução das comunidades de maneira harmônica e saudável. Lutar por essas bandeiras têm sido o principal objetivo de todas as diretorias da ACE, sintetizadas na atual nominata que, corajosamente, prossegue na continuidade de todas as importantes ações já consagradas ao longo das oito décadas de existência da entidade, bem como muitas novidades que vem sendo desenvolvidas com foco no sucesso e brilho da ACE.

Em 2014 a ACE completa 80 anos! Para comemorar de maneira inesquecível a data, a diretoria convocou todos os seus associados, notadamente os mais antigos, e programou inúmeras atividades, com destaque para a edição do livro comemorativo à data e um concurso fotográfico. O Concurso Fotográfico Cultural “A presença da engenharia na sociedade” tem como objetivo principal dilatar a compreensão da sociedade a respeito do que é a engenharia, e de sua aplicabilidade na sociedade humana como um todo. A maior parte das pessoas reduz a engenharia ao processo construtivo, então caberá a esse concurso e às ações decorrentes do mesmo ampliar esse conceito, demonstrando a presença da engenharia em todas as nuances da existência humana, enquanto sociedade organizada.

Através de um edital bem elaborado e esclarecedor, que já se encontra disponível no site da ACE, abrir-se-á o espectro de atuação da engenharia, demonstrando todas as suas aplicabilidades, tanto para clara compreensão da sociedade, quanto para formação de acervo iconográfico no que tange à essa compreensão. Os participantes terão que pesquisar no afã de gerar imagens representativas, o que ampliará os conceitos pertinentes e trará maior desenvolvimento à compreensão geral do segmento como um todo.

Mas para que pudesse lançar um aguçado olhar sobre o acervo que com certeza será formado a partir desse concurso, a entidade resolveu, primeiro, olhar, organizar e valorizar seu próprio acervo fotográfico. 80 anos em imagens preciosas e de alto valor histórico foram resgatadas de antigos álbuns, empoeiradas caixas, pastas e prateleiras da entidade. Dessa forma ficou definitivamente resgatada, para toda a sociedade catarinense, um precioso registro de imagens que engloba mais de 12 mil imagens, um verdadeiro tesouro sobre a história de Santa Catarina.

A mensagem do engenheiro eletricista Ivan Resende Coelho, coordenador do Comitê editorial do livro alusivo aos 80 anos da ACE sintetiza o pensamento de todos os associados, notadamente aqueles que viveram com maior intensidade uma boa parcela dessas oito décadas: “Estamos vivenciando  um momento histórico na engenharia catarinense e nacional, no qual nossa classe encontra-se consolidada com obras, projetos e realizações em igualdade com obras similares no mundo, contribuindo para a expansão e ao desenvolvimento da sociedade, garantindo qualidade de vida aos brasileiros, fornecendo insumos básicos que permitiram o progresso alcançado por nosso estado e pais nas ultima décadas. A engenharia contribui para a  evolução do país  sob a ótica da sustentabilidade ,sendo que a iniciativa e o entusiasmo dos nossos engenheiros busca soluções para todos os desafios dos tempos modernos nos últimos 80 anos, e nossa ACE esta neste contexto com certeza. Sem duvida esta epopéia está descrita nesta obra histórica e que agora se publica. Nesta modesta reflexão histórica o passado nos inspira, o futuro nos desafia, para a realização de outras ações que serão  pautadas na ética profissional, técnica, respeitando fortemente os conceitos ambientais  e sociais, que norteiam os bons projetos.”

Celso Ternes Leal, atual presidente da ACE, resume de maneira brilhante 80 anos de história: “Vamos continuar trabalhando a favor dos engenheiros, para que tenham destaque na sociedade à medida que se mantêm qualificados, atualizados, preocupados com soluções corretas e sustentáveis, para a nossa região.”

NAVEGUE PELA LINHA DO TEMPO DA HISTÓRIA DA ACE

ENTIDADES PARCEIRAS

ACE - Associação Catarinense de Engenheiros
Gestão 2020-2023 - Valorização da Engenharia - Competência & Retidão

Valorização da Engenharia

Competência & Retidão

Para que possamos juntos continuar a construir um novo sonho da velha precursora, atualizado  para o nosso tempo na Gestão 2020-2023

  • Telegram
  • Youtube
  • Facebook
  • Linkedin
  • Instagram

Contatos

Secretaria
ace@ace-sc.com.br  |  (48) 3248-3500 

Coordenação de Eventos Técnicos
ivancoelhoace@gmail.com  |  (48) 3248-3553

Endereço

R. Cap. Euclídes de Castro, 360
Coqueiros, Florianópolis - SC, 88080-010

Copyright (c) 2020. Associação Catarinense de Engenheiros

Marketing Digital

Criatividde Coletiva

Associação Catarinense de Engenheiros - ACE

CNPJ: 83.932.483/0001-90